quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Livro do TAS

Quando eu abri o pacote, dado pelo meu namorado, nem imaginava que era um livro. Não me julguem mal, não sou tão inculta assim, apenas não concordo em comprar livros.
Me defendendo, digo que livros são objetos “one hit Wonder”. Você lê, relê no máximo duas vezes, empresta, e estoca. É material morto, objeto inanimado que traz algumas lembranças que não precisam necessariamente dele para serem carregadas pelo resto da vida. Quando eu quero ler algum livro, procuro na biblioteca da faculdade, pergunto para os meus amigos, pego emprestado do meu tio (que é doutor em letras,acho que ajuda) e leio, não preciso comprá-lo.
Mas para o meu namorado não, ele gosta de amontoar livros que ele (provavelmente) nunca mais vai ler. Existem poucos livros na minha casa (filha de psicóloga zen e espiritualista, estudante de Química e irmã de estudante de Física) entre a vida de Jung, Terapia de vidas passadas e Física Quântica (hã?) que eu realmente li mais de uma vez, e não que está funcionando como “lar doce lar” para poeira e fungos de todas as espécies.
Após a surpresa inicial de ser um livro, o choque seguinte foi, um livro do TAS, do TAS? Será que ele acha que só porque eu gosto do CQC eu sou do tipo que engulo qualquer coisa que eles fazem (isso incluindo as músicas que baixei do Cortez, não sou de ferro)? Depois prestei melhor atenção ao conteúdo do livro. Reúne as frases mais engraçadas e polêmicas do presidente Lula. Ah entendi! São críticas descaradas, libertinas e cruéis às pisadas de bola do presidente que me fez tirar o título aos 16 e que tanto falo?
Ele anda numa onda bem PSDBista ultimamente, desiludido como muitos de nós (sim! Estou me incluindo no grupo) com as sujeiras do PT e aliados, dos eleitores, diria até desiludido com o povo brasileiro em geral. Imaginei que seria uma espécie de lavagem cerebral para desintegrar a imagem do imaginário popular do Lula querido, Lula carismático, Lula bonzinho e etc.
Não vou mentir, já abri o livro, desconfiada! Agradeci, deu um beijo, abri o outro presente que era o filme “Amor além da vida” (será que há uma relação entre os dois presentes? Ok, parei com as paranóias), e deixei para ler depois.
Quando finalmente passei do sumário e dei uma olhada pelo livro vi que ele TEM FIGURAS?! Hã? Além de me chamar de inculta, tentar me politizar ele ainda acha que eu só consigo ler um livro com figuras? É, olhando agora vejo que foi uma grande luta começar a ler esse livro, mas eu comecei. Então vamos falar um pouquinho dele.
TAS divide as frases em capítulos, sendo cada um deles uma face do presidente frente ao público, regadas quase que intuitivamente, às figuras (oi?). Sim, as figuras são parte importantíssima desse livro, elas exprimem tudo o que você pensa, porém não tem o talento de Ricardo Gimenes para exprimir em imagens.
Logo quando eu ouvi falar desse livro, no Twitter ou em sites de notícias eu pensei: “TAS danadinho, juntou um monte de frases de Lula, escolhendo obviamente às que lhe convinham, deixou que os pró-Lula e anti-Lula comprassem o livro por seus próprios motivos e BUM, sucesso!” Desculpa TAS, mas foi o que eu pensei.
Mas não, esse livro não seria nada sem os comentários sagazes dele. Foram eles os que me fizeram rir mais. Não era nem a frase em si, embora ele apresente o contexto e data onde foram ditas, mas os comentários ácidos e com linguagem mais que precisa que fazem você seguir a sua linha de raciocínio do autor (mais do que competente). E é claro, não menos importante, trás as explicações de quem é quem, o que é o que e porque as polêmicas são tão polêmicas.
Resumindo a ópera, o livro está recomendado. Já li, reli, e reli mais uma vez. Acho que talvez eu acabe com esse meu bloqueio em comprar livros. Se alguém aqui quiser ler, eu empresto (vamos compartilhar não é mesmo?). Mas se quiser comprar, vale a pena!
____________________________________________
Título: Nunca antes da história desse país
Autor: Marcelo TAS
Editora: Panda Books
Onde comprar?
Quem é Marcelo TAS?
É jornalista e comunicador de TV.

Entre suas obras destacam-se o repórter ficcional Ernesto Varela e as séries infantis “Rá-Tim-Bum” (TV Cultura). Tas também participou da criação do “Programa Legal” e “Telecurso” (TV Globo) e do “Beco das Palavras”, um game interativo no Museu da Lingua Portuguesa, em São Paulo.

Atualmente, Tas é o âncora do programa CQC, na TV Bandeirantes e autor do “Blog do Tas”, no Terra, um dos blogs mais premiados do país.

Tas já foi agraciado com vários prêmios no Brasil e no exterior, entre eles a bolsa da Fullbright Comission, quando foi artista residente na NYU- New York University, nos Estados Unidos.

Quem é Ricardo Gimenes?
Nota: 10

5 comentários:

  1. Hauahuaauaahahaha acho que era esse efeito que tas queria provocar , a lógica n tem sentido... paty lendo um livro comprado OMG! hauahauauha


    mas tas é incrível em quase tudo que ele faz! quase tudo menso fazendo o dr. timburcio!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post eu me identifiquei muito!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Eu empresto, mas vale a pena comprar... =P

    ResponderExcluir